Postado por Fonológica em 28 de outubro

Autoria do texto: Lilian Kotujansky Forte

www.fonologica.com.br/quem_somos.html

Sinais comuns nos Distúrbios de Aprendizagem

Na educação infantil:

▫ falar mais tarde

▫ pouco vocabulário

▫ problemas para aprender números, letras, cores e formas

▫ dificuldade em seguir ordens e rotinas

▫ agitado, distrai-se facilmente

▫ lentidão para desenvolver a habilidade motora fina

Nos primeiros anos do Ensino Fundamental:

▫ dificuldade para perceber as relações entre letras e sons

▫ erros freqüentes na leitura

▫ lento para aprender novas habilidades e de lembrar fatos

▫ dificuldade na aprendizagem de números e cálculos

▫ impulsivo, com dificuldade de se planejar

▫ coordenação motora pobre

▫ dificuldade em compreender o conceito de tempo

Nos anos posteriores do Ensino Fundamental:

▫ evita ler em voz alta

▫ evita atividades escritas

▫ dificuldade com problemas escritos

▫ troca sequencias de letras nas palavras

▫ dificuldade em se lembrar de fatos

▫ dificuldade em compreender a expressão corporal e facial das pessoas

No Ensino Médio e Superior:

▫ evita atividades de leitura e escrita

▫ dificuldade em resumir idéias e fatos

▫ dificuldade em responder (argumentar) as questões em provas

▫ dificuldades com conceitos abstratos

▫ lentidão na execução de atividades

▫ prejuízo nas habilidades de memória

▫ substitui palavras durante a leitura

Identificação Precoce

Segundo S. Vaughn e L. Fuchs, idealmente todos os alunos – da Educação Infantil até os primeiros anos da Educação Fundamental – deveriam ser triados para potenciais problemas nos níveis acadêmicos e comportamentais. Aqueles estudantes identificados como sendo “de risco” deveriam receber instrução complementar para reduzir o seu déficit na área em que se encontra com baixo desempenho (ex.: linguagem, leitura, matemática, comportamento).

Diversos estudantes poderiam se beneficiar com a identificação precoce, que privilegiaria o foco na identificação em situação de risco ao invés do foco em déficits de longa data vivenciados por estes alunos.

Quando a criança falha em responder adequadamente à instrução, conclui-se que algum déficit inerente, e não o programa instrucional, explique a falta de resposta e que alguma intervenção especial seja necessária.

Atuação do Fonoaudiólogo

O Fonoaudiólogo clínico trabalha junto às crianças, adolescentes e adultos que apresentam Distúrbios de Aprendizagem, buscando desenvolver as habilidades que se encontram prejudicadas.

Atenção: Os documentos eletrônicos aqui publicados são propriedade intelectual de Lilian Kotujansky Forte e de Cecília Schapiro Bursztyn ou de outros contribuintes individuais para o site. Você pode se referir às informações e citações dos artigos deste site, desde que inclua as referências e o link que permitam ao leitor de seu artigo localizar a obra original aqui.

imagem: http://etc.usf.edu/clipart/

Confira também:

Tags: ,

Deixe um comentário