Postado por Fonológica em 25 de junho

FUNÇÕES EXECUTIVAS

 

Autoria do texto: Lilian Kotujansky Forte

www.fonologica.com.br/quem_somos.html

  Visão geral

Nós, seres humanos, desenvolvemos a capacidade de enfrentar desafios e de alcançar metas através do uso de funções cognitivas de alto nível, chamadas de funções executivas. Estas funções podem ser vistas como um conjunto de múltiplos processos cognitivos que atuam de forma coordenada para direcionar a nossa percepção, emoção, cognição e função motora.

São elas que nos ajudam a planejar e a decidir quais tarefas devemos prestar atenção e quais delas iremos realizar. Também são responsáveis pela habilidade de direcionarmos o nosso comportamento de maneira organizada, estratégica e autorregulada.

Funções executivas e desenvolvimento cerebral

O lobo frontal é o último a se desenvolver completamente no final da adolescência e gerencia as informações e comportamentos de outras regiões cerebrais.

As habilidades executivas começam o seu desenvolvimento ainda na infância e continuam a se desenvolver durante a adolescência e início da vida adulta.

Habilidades envolvidas nas funções executivas

Para atingir metas ou resolver problemas:

Planejamento: a habilidade de criar um plano para alcançar um objetivo ou completar uma tarefa.

Organização: a habilidade de criar e manter o controle de informações e materiais.

Gerenciamento do tempo: a capacidade de estimar o tempo disponível, como melhor aproveitá-lo e como se manter dentro do cronograma.

Memória de trabalho: a habilidade de guardar a informação na mente enquanto desempenha tarefas complexas.

Metacognição: a habilidade de se observar, se monitorar e de se autoavaliar.

Para guiar nosso comportamento durante o processo:

Inibição da resposta: a capacidade de pensar antes de agir.

Controle emocional (autorregulação): a habilidade de gerir as emoções com o objetivo de atingir metas ou controlar o comportamento.

Atenção sustentada: a capacidade de se manter em uma atividade apesar do cansaço e de distrações.

Iniciar a tarefa: a habilidade de começar uma atividade sem adiá-la.

Flexibilidade: a habilidade de revisar os planos em face de obstáculos, novas informações ou erros.

Persistência em direção à meta: a capacidade de seguir até a conclusão de um objetivo.

 

Atenção: Os documentos eletrônicos aqui publicados são propriedade intelectual de Lilian Kotujansky Forte e de Cecília Schapiro Bursztyn ou de outros contribuintes individuais para o site. Você pode se referir às informações e citações dos artigos deste site, desde que inclua as referências e o link que permitam ao leitor de seu artigo localizar a obra original aqui.

Referência:

Dawson P.; Guare R.  Executive skills in children and adolescents: a practical guide to assessment and intervention. New York: Guilford Press, 2010.

Imagem:

http://office.microsoft.com/pt-pt/images

Confira também: